Logo-Branco

Terapia Cognitiva

Especialista fala sobre mudanças de crenças no tratamento da dependência de álcool e drogas

A dependência química é um assunto bastante recorrente na atualidade, bem como a busca por tratamentos ligados aos mais variados vícios.

Reconhecido pelo trabalho que desenvolve, há mais de trinta anos, como especialista em dependência química e terapia comportamental, Dr. Nasser Reda, de São José do Rio Preto, explica que a terapia cognitiva comportamental é de suma importância, já que o modo com que as pessoas processam as informações em situações específicas determina suas reações afetivas, motivacionais e comportamentais. “De modo geral esse processamento é moldado por crenças que se inserem nas situações comuns. Alguns indivíduos com vulnerabilidade ao abuso do álcool tem crenças características que são ativadas sob determinadas circunstâncias e, consequentemente, aumentam a probabilidade do uso continuado do álcool  por exemplo -, ou seja, isso estimula o desejo diante da fragilidade”, explica Dr Nasser. 

Segundo o profissional, a princípio, as pessoas podem ter uma simples indução de experimentar o álcool, que por sua vez, o conduz para o aumento da necessidade e a dependência. ” Isso é seguido por crenças facilitadoras e permissivas que, com o tempo, vão ceder lugar às crenças contraditórias, estabelecendo conflito entre o uso e a abstinência. As crenças de ingestão de álcool, ou drogas, são tipicamente ativadas em alguma circunstância de alto risco, tanto externa, como ambientais, amizades e tráfico, quanto internas, seja por depressão, tédio, seja ansiedade e frustação”. 

Dr Nasser explica que, baseando-se nesse conhecimento, a Terapia Cognitiva Comportamental desenvolveu um modelo de elaboração de crenças pessoais na mudança do comportamento. “Os indivíduos adotam, conscientemente, padrões de raciocínio e possuem controle sobre seus pensamentos e suas ações. As suposições básicas dos indivíduos que geram esses pensamentos são alvos das intervenções da terapia. O terapeuta cognitivo-comportamental trabalha para obter o conteúdo específico das cognições e das crenças dos pacientes. O alcoolista é ensinado a obter e relatar em detalhes as suas cognições disfuncionais, inclusive o momento em que elas ocorrem e o impacto que elas causam sobre os seus sentimentos. Em seguida, ele aprende a testar a validade de suas cognições”.

Para o especialista, a dependência de álcool, ou drogas, pode ser conceituada como a representação dos efeitos finais da ativação de todas as crenças. “O tratamento tem como objetivo modificar cada uma dessas categorias de crenças tais como as antecipatórias, em que o indivíduo busca o álcool, ou a droga, por necessidade, permissividade e facilidade, e, assim, minimiza os efeitos e a sua responsabilidade para poder usar sem muita culpa as contraditórias, em que ele, muitas vezes, sabe perfeitamente as consequências negativas do uso e positivas do não uso”, finaliza Dr. Nasser.  

Dr. Nasser H. M. Reda – CRM 62.859 | NIT 113.282.995.67

Especialista em Dependência Química e Terapia Comportamental (UNIFESP/EPM)

Tag Post :

Compartilhe

Publicações Recentes

Dr. Nasser Reda

Especialista em dependência Química e Terapia Comportamental